A ópera como inspiração

Naturalizado espanhol, o designer Enrique Rodriguez nasceu no Chile, cursou arquitetura na PUC de Santiago e chegou ao Brasil em 1992. Ficou marcado por uma valiosa experiência que aconteceu entre 1996 e 2000: o trabalho como cenógrafo de óperas. Esta é a arte – simultaneamente teatral e musical – que inspira seus trabalhos. Citações da Flauta Mágica, Carmem e outras óperas marcam suas peças.

A Zona D acompanha Enrique desde o início de sua carreira. “Originalidade e ineditismo, na poética das peças, até nas mais simples...” é como Andréa Elage descreve os objetos criados pelo designer. Mas a vida é surpreendente e reservava para Enrique uma outra escola: a iluminação.

A transparência, envolta no jogo de luz e sombra de suas criações, fez com que a Puntoluce descobrisse Rodriguez e o convidasse para ser seu principal designer. Estava iniciada uma importante e promissora aliança. Enrique mergulhou de cabeça em idéias luminosas para a Puntoluce, e esta investiu no seu potencial criativo. Hoje, a empresa negocia aportar novas criações de Enrique Rodriguez em parceria com a mais importante empresa de iluminação italiana, a Firme di Vetro, para distribuição mundial.

Tudo sempre foi feito de forma muito exclusiva, utilizando papel japonês, madeira de balsa pintada, acrílico e poliestileno. O processo de corte e montagem era manual, mas este ano o desafio de produzir em série foi superado. A industrialização deste processo era o salto fundamental para que Enrique Rodriguez conquistasse o cenário internacional. Rodriguez continuará desenvolvendo peças únicas para clientes especiais e admiradores de seu trabalho.

O retorno aos objetos faz parte desta nova fase do designer. Enrique Rodriguez, numa volta às origens, escolheu a Zona D como vitrine da nova série. São porta-retratos, bandejas, vasos, miniaturas perfeitas de cenários e florestas. Branco sobre branco, uma marca do artista, mas também cores, madeira e principalmente jogos de luz e sombra.

Para conferir conceito, significado, beleza estética e funcionalidade, premissas de cada trabalho deste artista do design, dê uma olhadinha nas vitrines da Zona D e da Inter/Design.

← voltar às notícias